Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus realiza edições locais da 19ª SNCT e do SEMIC
Início do conteúdo da página Notícias

Campus realiza edições locais da 19ª SNCT e do SEMIC

Com o tema “Mudanças climáticas: desenvolvimento de conhecimento, nesses 200 anos de independência”, os eventos foram realizados nos dias 10 e 11 de novembro.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 22/11/2022 13h37
  • última modificação 11/01/2023 11h42

Com o tema “Mudanças climáticas: desenvolvimento de conhecimento, nesses 200 anos de independência”, o Campus Avançado Carolina realizou, nos dias 10 e 11 de novembro, as edições locais da 19º Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) e do Seminário de Iniciação Científica (SEMIC).

A diretora de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PRPGI) do IFMA, Georgiana Eurides de Carvalho, doutora em Biotecnologia e Biodiversidade pela Rede Bionorte, participou da abertura do evento. Durante a apresentação, ela destacou a importância das pesquisas realizadas pelo campus e suas contribuições para o desenvolvimento institucional. Representando o setor de pesquisa no campus, a coordenadora do evento e também chefe voluntária de Pesquisa, a professora Cláudia Moreira, doutora em Agronomia/Horticultura pela UNESP – Botucatua, pontou os desafios e perspectivas relacionados à pesquisa científica local.

A SNCT teve como palestrante principal a pesquisadora Embrapa Arroz e Feijão, Márcia Thais de Melo Carvalho, PhD em Agronomia, pela Escola de Produção Ecológica e Conservação de Recursos, da Universidade de Wageningen, na Holanda, com co-tutela na Universidade da Tasmania, Austrália. A palestrante propôs reflexões sobre iniciativas e estratégias que, a partir do desenvolvimento da ciência e tecnologia, permitem ajustar os sistemas naturais ou criados pelos homens para um novo ambiente, em resposta à mudança do clima, e como estas podem impactar positivamente em arranjos produtivos. A palestrante também frisou os diferentes impactos negativos para o ambiente, nas diversas áreas do conhecimento, dos cursos técnicos desenvolvidos pelo campus. A pesquisadora destacou ainda a importância da realização do SEMIC em conjunto com a SNCT: “é muito bom ver o engajamento dos alunos, pois é assim que começa o despertar das pessoas para a ciência, para a pesquisa científica, que é o que leva o desenvolvimento do nosso país; as pessoas pensarem e aprenderem a pensar e propor soluções para os problemas locais, que ajudam a resolver os problemas globais, enquanto planeta”.

O SEMIC desse ano trouxe a apresentação dos resultados das pesquisas de Iniciação Científica desenvolvidas por professores e alunos dos cursos técnicos de nível médio oriundos dos Programas PIBIC  e Pesquisa Voluntária, aprovados com financiamento da PRPGI, da FAPEMA e do CNPq, na vigência 2021-2022. Os trabalhos “Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em Carolina, Maranhão: práticas, desafios e perspectivas”, desenvolvido pelo aluno João Pedro Moreira Cavalcante Sobrinho e orientado pela professora Ms. Thamires Barroso Lima, e “Ecoturismo, entre Teoria e Prática: visões empresariais na região turística “Polo Chapada das Mesas”, desenvolvido pela aluna Aline Santos Sousa e orientado pelo professor Ms. Celso Maciel de Meira, foram premiados em primeiro e segundo lugar, respectivamente, e escolhidos para serem apresentados no evento científico Universo IFMA.

Ainda como parte da programação, realizaram-se, no dia 11, duas oficinas sobre “Mudanças Climáticas: o que eu tenho a ver com isso?”, nas escolas de ensino médio Centro de Ensino Luzia Aíres Maranhão (CELAM) e Centro Educa Mais Sertão Maranhense.

A coordenadora do evento e também Chefe Voluntária de pesquisa, a professora Cláudia Moreira, ressaltou que “o evento foi muito proveitoso e que contribuiu para divulgação científica, aproximando pesquisadores e oportunizando a troca de experiências, a produção de conhecimento no campus, o que contribui com o desenvolvimento da ciência para o campus e para a cidade, uma vez que trabalhamos para o desenvolvimento local”.

registrado em:
Fim do conteúdo da página