Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus encerra edição local da SNCT 2019
Início do conteúdo da página Notícias

Campus encerra edição local da SNCT 2019

Evento ocorreu de 18 a 21 de novembro, em Carolina (MA) e Filadélfia (TO)
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 29/11/2019 11h55
  • última modificação 29/11/2019 11h55

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), realizada pelo Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Carolina, promoveu a divulgação do conhecimento científico e tecnológico desenvolvido pela instituição e parceiros. O evento ocorreu de 18 a 21 de novembro em Carolina (MA) e Filadélfia (TO). A edição teve apoio financeiro do CNPq e a parceria institucional das escolas Centro de Ensino Médio Sertão Maranhense e Colégio Estadual Filadélfia. Mais de mil pessoas, entre estudantes, professores e visitantes, participaram do evento.

As instituições de ensino de nível médio, parceiras do IFMA no evento, disponibilizaram parte da infraestrutura e promoveram oficinas e palestras para seus estudantes. Nesta edição, o Campus Carolina contou também com a assessoria do Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações (MCTIC).

A programação foi diversificada, com mesa-redonda, palestras, minicursos, oficinas e feira solidária sustentável. Os momentos culturais proporcionaram espaço para a apresentação de artistas locais e da cultura regional.

A temática da SNCT 2019, que teve como principal conceito a Bioeconomia, se revelou muita próxima da realidade dos participantes, tendo em vista as questões ambientais e o desenvolvimento social e econômico da região, que conta com o singular Parque Nacional da Chapada das Mesas.

Um dos pontos fortes da SNCT promovida pelo campus foram as ações em referência ao Dia da Consciência Negra (20 de novembro). As atividades tiveram a presença de membros de comunidades tradicionais indígenas e quilombolas, que participaram da programação por meio de articulação do Núcleo de Estudos Afro Brasileiros e Indiodescendentes (NEABI).

Na avaliação da equipe executora e parceiros institucionais, o evento cumpriu o papel de divulgar a ciência e a tecnologia para o desenvolvimento social e econômico, com forte intervenção para discussão das questões ambientais e de desenvolvimento sustentável da Região Tocantina.

registrado em:
Fim do conteúdo da página